VIRMONDES E JULIMÁRIA
PRINCIPAIS PROPOSTAS
RESUMO DO PLANO DE GOVERNO
VAMOS JUNTOS!
SIGA A GENTE NAS REDES SOCIAIS
SITE COMPLETO

Virmondes e Julimária

Conheça a mudança que a gente acredita!

Virmondes Cruvinel

Profissão: Procurador do Estado licenciado e professor universitário

Mandatos: Vereador mais votado de Goiânia em 2012 e deputado estadual desde 2015

Principais bandeiras: Defesa da educação de qualidade para todos, do empreendedorismo como fator de desenvolvimento econômico e de inclusão social e dos direitos da cidadania.

Virmondes aprendeu a importância do trabalho coletivo e descobriu sua vocação para a liderança no Movimento Escoteiro. Mais tarde, quando chegou ao curso de Direito da UFG, foi natural seu interesse pela política estudantil.

Sem nunca interromper seus estudos, Virmondes foi professor de Direito Constitucional na UFG e em outras instituições. Ao ser aprovado no concurso de procurador do Estado, pediu licença do cargo para cumprir o mandato de vereador em Goiânia.

Na Câmara Municipal, sempre teve atuação destacada já demarcando as bandeiras que defende até hoje: um sólido compromisso com a educação e com a defesa de direitos das mulheres, das crianças, dos idosos, dos consumidores, entre outros.

Em 2015, assumiu vaga na Assembleia Legislativa, onde também é destaque: a imprensa já o elegeu cinco vezes consecutivas como melhor deputado estadual de Goiás.

Além da educação e dos direitos da cidadania, Virmondes defende a valorização do empreendedorismo, entendido como importante ferramenta para o desenvolvimento econômico da cidade e para a inclusão social.

Neste ano, Virmondes recebeu de seu partido, o Cidadania, a missão de se candidatar a prefeito de Goiânia. Ele topou por estar preparado para o desafio e por entender que a crise provocada pela covid-19 exige da prefeitura uma gestão arrojada e inovadora.

Julimária Sousa

Profissão: Servidora pública municipal

Área de atuação: Auditoria e controle interno

Principais bandeiras: Fiscalização e transparência, educação com atenção especial à primeira infância e inserção no mercado de trabalho.

Trabalhos feitos pela comunidade: Formação política e cidadã de jovens e adultos e mobilização social.

Economista e servidora pública municipal em Goiânia, Julimária veio do interior de Goiás para a Capital em meados dos anos 2000 em busca de formação universitária, contrariando expectativas e estruturas sociais.

Após concluir seu mestrado na Universidade Federal de Goiás, trabalhou como consultora em projetos de viabilidade econômica e professora em instituições de ensino superior em Goiânia.

Julimária quer que a política pense a partir e com as pessoas comuns da nossa sociedade e não somente a partir daqueles que possuem privilégios.

“É pelo desejo de uma educação pública emancipadora, por condições dignas de saúde, trabalho e cultura e por todos aqueles que, assim como eu, querem mais, que estou aqui e me proponho a entrar na política, ocupar e qualificar os espaços de poder para torná-los cada vez mais funcionais, transparentes e representativos.” Julimária, 33, Goiânia.

Principais propostas

1 - Goiânia Cidade da Criança

> Saúde infantil integral: toda criança terá atendimento imediato de saúde

> Virmondes vai criar um centro médico especializado em pediatria

> E vai garantir a presença de pediatra em turno integral em todos os CAIS

> Toda criança em creches e escolas de qualidade, conectadas às novas tecnologias

2 - Inclusão produtiva do jovem

> Goiânia será a cidade que mais apoia a inclusão social do jovem em vulnerabilidade

> Virmondes vai priorizar a abertura de oportunidades de trabalho para a juventude

> Vai colocar a prefeitura para investir na formação profissional dos jovens

> Vai investir e incentivar empresas criadas por jovens ou que tenham programas de primeiro emprego

3 - Prefeitura na palma da mão

> Goiânia terá uma gestão inovadora que, pela primeira vez, usará a tecnologia para melhorar a vida das pessoas

> Virmondes vai criar os Cetebs (Centros Tecnológicos nos Bairros) para atender o cidadão que precisa de internet para acessar os serviços públicos

> No período noturno, esses Cetebs funcionarão como escolas de informática e oficina de startups

4 - Trânsito inteligente e transporte cidadão

> Virmondes vai criar uma central de controle do trânsito eficiente, com adoção de ondas verdes nas principais vias

> Vai pressionar pra valer as empresas de ônibus e garantir dignidade para os passageiros

> Vai investir nos corredores preferenciais e em modais alternativos de transporte

5 - Programa Agiliza Goiânia

> Para sair da crise causada pela pandemia, Virmondes colocará a prefeitura para acelerar a geração de empregos

> Vai criar pólos industriais e comerciais em regiões estratégicas da cidade

> Vai transformar Goiânia em um pólo nacional de comércio eletrônico

> Vai investir em economia criativa e vender os produtos daqui para o mercado global

Plano de Governo

• Melhoria das praças da cidade, dotando-as de adequado paisagismo, mobiliário urbano e espaço de contemplação e lazer para a população em todos os bairros.

• Incentivo a formas de mobilidade e de vivência urbana mais saudáveis, por meio de iniciativas complementares de cuidado à saúde, com foco no cotidiano da cidade, e que envolvam a utilização de espaços abertos como opção prioritária para as atividades do dia a dia, como ampliação e revitalização de ciclovias e pistas de caminhada; exercícios físicos ao ar livre; priorização das caminhadas no cotidiano; investimento em praças com infraestrutura de wi-fi e energia, para que as pessoas possam trabalhar ao ar livre.

• Adaptação do uso dos espaços públicos, inclusive com a revisão da legislação específica, de forma a ampliar as possibilidades de apropriação pela população, comércios, serviços e trabalhadores no cenário pós-pandemia do coronavírus.

• Fortalecimento dos diversos centros comerciais dos bairros, como maneira de estimular a diversificação da atividade econômica e a produção de novas moradias, bem como a implantação de equipamentos públicos, de forma a reduzir a necessidade de deslocamento da população no seu cotidiano.

• Compreendendo que bares e restaurantes foram um dos setores mais impactados durante a pandemia e sendo eles parte central da cultura goianiense, a proposta é adotar um conjunto de incentivos, visando à dinamização do segmento, como simplificação do licenciamento e permissão para a colocação de publicidade como forma de reduzir os custos de operação dos estabelecimentos.

• Manutenção de um cadastro aberto constantemente para ambulantes, veículos de tração humana, veículos automotores, feiras e shoppings populares, a fim de facilitar a substituição de licenciados que não renovem as suas licenças.

• Criação de uma plataforma digital pública que conecte a oferta de serviços de trabalhadores das áreas mais vulneráveis da cidade ao mercado de demandas, contribuindo não só para a inserção e oportunidades para esses trabalhadores, mas também para a contratação local e a redução dos deslocamentos na cidade.

• Criação de um ambiente unificado, digital e interligado, dos empreendimentos de ponta a ponta, para melhorar o atendimento ao cidadão, contemplando o percurso que vai da aprovação do lote ao funcionamento do estabelecimento, passando pela construção do edifício em que a atividade será exercida.

• Criação da reconversão, um processo simples e menos burocrático para permitir adaptação de edificações a novos usos. O objetivo é estimular o aproveitamento de imóveis existentes, combatendo o processo de esvaziamento e abandono e otimizando a infraestrutura pública já instalada.

• Fortalecimento da governança e intersetorialidade no cumprimento de serviços executados por órgãos distintos, garantindo ao cidadão uma experiência de ponta a ponta, sem que ele tenha que recorrer a múltiplos órgãos para a solução de um mesmo problema.

• Oferecimento, para feirantes membros da Economia Solidária, de espaços adicionais de venda de seus produtos, em áreas da cidade, feiras e espaços da prefeitura, garantindo acesso a mercado e oportunidade de trabalho digno.

• Goiânia na palma da mão – ações de digitalização e descentralização dos serviços da prefeitura com o propósito de facilitar e simplificar o acesso das pessoas aos serviços. As ações de digitalização devem envolver a melhoria das soluções digitais existentes e a adoção de outras ferramentas digitais que podem aprimorar a prestação dos serviços públicos municipais.

• Goiânia integrada – promover ajustes nos processos internos da prefeitura para evitar gargalos e sobreposição de atividades entre os vários órgãos, como forma de reduzir o retrabalho e a concorrência de atividades com mesmas finalidades, possibilitando a redução do tempo dos processos, principalmente daqueles que envolvam o atendimento dos cidadãos.

• Goiânia eficiente – desenvolver um programa de aprimoramento profissional para os servidores municipais, com o objetivo de desenvolver uma cultura empreendedora nos quadros funcionais e valorizar as pessoas da prefeitura. Sempre precisamos lembrar que, por melhores que sejam as ferramentas e os processos, sem as pessoas não existe inteligência para a melhoria e, muito menos, relacionamento da prefeitura com os cidadãos do município.

• Qualificação digital – programa de desenvolvimento profissional para uma economia mais conectada e digital, voltado para promover a requalificação do funcionalismo para uso das novas ferramentas digitais necessárias a melhora dos processos de atendimento da prefeitura.

• Pessoas importam – a moderna gestão organizacional há muito destacou como principal ativo das organizações o capital intelectual. São as pessoas a parte ativa da geração de capital intelectual. Nesse caso, importa valorizar a pessoa como ser humano integral e oportunizar sua participação ativa na construção do capital intelectual da prefeitura. Neste sentido propomos a elaboração de um programa de valorização do servidor público como formulador de soluções e gerador de conhecimento para sua área de atuação e nas áreas correlatas. Para isso será estruturado um programa de captura e avaliação de ideias para melhoria das atividades da prefeitura, usando plataformas de gestão do conhecimento, que permitam o reconhecimento, divulgação e implantação de soluções oferecidas pelos funcionários e avaliadas por um fórum compostos por servidores técnicos e não técnicos e por representantes dos públicos atendidos pelas soluções propostas.

• Goiânia comunica – adotar um sistema único de comunicação interna integrada entre todos os órgãos da administração direta e indireta, que permite que todos recebam as informações e orientações de uma única fonte, com o mesmo conteúdo e em formatos que tornem a disseminação de informações, dados e conhecimentos abrangente, simples e clara. Esta plataforma de comunicação deve permitir a interação entre todos os atores para esclarecimento de dúvidas e cooperação entre as várias áreas da prefeitura.

• Goiânia planejada – adotar mecanismos modernos e ágeis para o desenvolvimento do planejamento estratégico da prefeitura e o controle da implementação e execução das ações planejadas em todos os níveis (tático e operacional).

• Goiânia inteligente – adotar ferramentas de inteligência de negócios que permitam aos gestores públicos (prefeito e secretários) uma visão instantânea e simplificada do status de todas ações em curso e dos processos ativos, com o objetivo de agilizar a tomada de decisões com base em modelos preditivos e análise de dados em tempo real.

• Goiânia digital – adotar recursos de inteligência artificial para construir soluções de RPA (Robitic Process Automation) para construir robôs para executarem tarefas repetitivas e desinteressantes para execução humana, com o objetivo de melhorar a eficiências dos processos e reduzir o tempo de atendimento das pessoas.

• Todos os serviços da prefeitura estarão na palma da mão para acesso prático e transparente a todos os cidadãos de Goiânia.

• A tecnologia vai otimizar e dar transparência a todos os processos de gestão dos serviços municipais, contribuindo para maior eficiência no atendimento da comunidade.

• Implantar um sistema de gestão de processos transversal em toda a prefeitura com a garantia de respostas ágeis às demandas da população.

• Criar o plano municipal de ciência, tecnologia e inovação para implantar política pública de estímulo à atividade econômica.

• Uma das ferramentas desse plano será o ISS Tecnológico, com o qual empresas que investirem em tecnologia terão desconto no imposto.

• Incentivar a criação de arranjos tecnológicos, como polos, centros e parques com empresas desse segmento, em regiões estratégicas da cidade, que também atuarão na formação profissional.

• Estimular institucionalmente a criação de GovTechs, que são startups voltadas à solução de problemas da gestão pública.

• Criação de centros de serviços digitais comunitários para atendimento imediato dos cidadãos que precisam acessar a internet para acionar algum serviço público.

• Implantar a cultura tecnológica em todos os órgãos municipais visando comportamentos e soluções que reduzam a burocracia e a aumentem a eficiência como, por exemplo, a adoção imediata do sistema de trabalho à distância (home-office) nas atividades em que essa mudança não prejudique o atendimento.

• Incentivar a cultura do empreendedorismo nas escolas municipais, com conteúdos relativos à economia criativa, programação, design, entre outros.

• Programa de fortalecimento da economia da cidade implementando políticas de incentivos fiscais (economia criativa, indústrias limpas) em polos empresariais em regiões estratégicas da cidade

• Programa de incentivo à instalação ou consolidação de empresas de formação profissional.

• Dotar os polos empresariais de infraestrutra física e tecnológica

• Política de revitalização econômica e social do centro da cidade

• Implantar um plano de ação para transformar Goiânia na cidade que mais apoia o comércio eletrônico do país.

• Requalificar o ecossistema da Região da 44 com medidas na área de mobilidade e posicionamento estratégico no mercado nacional e internacional

• Centro de Educação Empreendedora em parceria com Sebrae e outras organizações

• Estimular e promover o fortalecimento do arranjo produtivo local focado na indústria de games e de audiovisual, que se encontra parado.

• Transformar os galpões abandonados do Setor Aeroviário em espaços para criatividade, como pistas de skate, entre outros

• Incentivo às incubadoras de empresas focando na economia criativa. Realização de eventos que desenvolvam links entre empresário e alunos, para trazer alunos mais focados, bem como incentivar o desenvolvimento da atividade em Goiânia.

• Desenvolver um plano de reativação inteligente dos eventos em espaços abertos no pós-pandemia, fomentando a atividade econômica.

• Implantar política de estímulo, organização e descentralização de pólos econômicos, com o mapeamento da vocação de cada região de Goiânia, auxiliando nas questões de mobilidade urbana.

• Estimular a implantação do ecossistema da Economia Colaborativa na cidade, incentivando um ambiente propício à maior interação com permutas multilaterais entre empresas.

• Criar amplo programa de desburocratização, facilitando processos, permitindo às empresas rapidez na abertura de negócios, estimulando assim a economia local.

• Criar um programa de geração de renda e oportunidades orientado para pequenos empreendedores e jovens da capital, promovendo a economia solidária, com vistas à criação de projetos comunitários e de novos negócios nas áreas da sustentabilidade, cultura, esporte e lazer, turismo, gastronomia, tecnologia e inovação, a partir de políticas de microcrédito.

• Criação do Observatório do Trabalho de Goiânia, com uma equipe permanente de pesquisa, que deverá monitorar o andamento dos projetos e seu impacto sobre o mercado de trabalho e a situação social na cidade.

• Estimular a formação de cooperativas de produção de placas solares e demais meios de geração de energia distribuída.

• Ofertar cursos de capacitação em desenvolvimento de negócios, acesso a mercados, e incentivos financeiros aos locais onde há menor oportunidade de trabalho.

• Criar o programa Compra Local, com foco nas chamadas cadeias curtas, incentivando a população a adquirir produtos do mercado local e estimulando grandes empresas a adquirir matérias-primas e insumos das médias e pequenas empresas locais.

• Priorizar uma política municipal de turismo, em conjunto com a iniciativa privada, tendo em vista o grande polo turístico, sobretudo de negócios, que é o perfil de Goiânia, de forma a consolidar a nossa cidade como um dos atrativos turísticos do Brasil.

• Investir na recuperação e revitalização do centro e regiões com potencial de atração turística, criando polos culturais e espaços de lazer.

• Aumentar os serviços de segurança nos locais turísticos, ampliando a presença da Guarda Civil Metropolitana, assegurando o bem-estar dos visitantes e preservação desses espaços e patrimônios.

• Criar roteiros de caráter histórico, religioso, esportivo e gastronômico, a fim de formar um complexo de rotas que atendam demandas regionais e internacionais, em paralelo ao estabelecido turismo de negócios.

• Criar roteiros turísticos de compras na cidade, incluindo novos polos e os já estabelecidos, com incentivo a reurbanização local, capacitando profissionais em receptivo local.

• Prospecção com consulados, câmaras de comércio, organizações internacionais, empresas e entes que tenham interesse em investir e em se instalar em Goiânia.

• Estruturação de ações para que o munícipe tenha acesso e conheça os principais produtos, experiências e serviços turísticos da cidade, formando, assim, agentes capazes de disseminar as potencialidades e riquezas de Goiânia.

• Apresentação, de forma qualificada, do destino Goiânia, realçando sua privilegiada situação geográfica e seu posicionamento nas principais feiras e eventos nacionais e internacionais, apoiando o empresariado local na geração e promoção de novos negócios.

• Elaboração, gerência e promoção do calendário anual de eventos da cidade, disponibilizando a oferta de forma organizada e em canal único.

• Incentivo à realização de eventos que gerem fluxo turístico para a cidade, por meio da implantação de políticas de fomento, como editais, e articulação entre as secretarias, contribuindo para a viabilidade de sua execução e estimulando a competitividade de Goiânia na captação de eventos.

• Criação do Programa Municipal de Turismo Gastronômico, promovendo a integração com outros setores e articulando ações transversais de inovação e sustentabilidade, que permitam fortalecer a imagem do destino turístico de Goiânia.

• Fomento do desenvolvimento e estruturação de produtos e roteiros turísticos do segmento da gastronomia e cervejas artesanais, de forma complementar a produtos já consolidados e de outros segmentos da cadeia produtiva do turismo de Goiânia.

• Promoção de parcerias necessárias à estruturação de um programa de qualificação da mão de obra dos serviços relacionados à atividade turística, estruturando uma plataforma para acesso a conteúdo programático de cursos e capacitações, que otimize gastos e promova maior alcance.

• Preparar Goiânia para enfrentar e superar crises sanitárias como a da covid-19 com o fortalecimento do sistema de saúde municipal por meio de ações que passam pela reavaliação do quadro de profissionais da saúde do município, requalificação física das unidades e dos estoques de medicamentos.

• Assumir protagonismo na articulação com outras esferas para garantir o quanto antes a vacinação dos moradores de Goiânia, logo que uma vacina confiável seja desenvolvida.

• Nenhuma criança de Goiânia ficará sem atendimento médico imediato. Para isso, criar uma UPA Pediátrica e fortalecer esse tipo de atendimento nas demais unidades.

• Adoção de uma visão sistêmica na gestão da saúde, permeando temas relativos a outras áreas administrativas, como educação, assistência social, segurança alimentar, redução da poluição, diminuição de riscos no trânsito, atuação contra a violência etc.

• O conceito macro de prefeitura na palma da mão tem na saúde uma de suas principais atribuições, podendo agilizar o agendamento de consultas ou auxiliar na localização do socorro médico mais próximo ao cidadão.

• Na oferta de serviços de saúde, adotar inteligência de dados mais eficaz nos protocolos de atenção clínicos e de encaminhamento.

• Ampliar o escopo de atividades dos profissionais de enfermagem.

• Reduzir o volume demandas críticas com a promoção de políticas de saúde pública para prevenir doenças.

• Canalizar e monitorar as demandas por meio da estratégia de saúde da família, que será ampliada e fortalecida em Goiânia.

• Introduzir e sofisticar modelos de financiamento pelo desempenho.

• Otimizar os processos de contratação e aquisição de insumos.

• Sistematizar a geração e análises dos dados críticos pela gestão.

• Instituir programa de gestão inteligente e transparente de filas.

• Campanhas para promover hábitos saudáveis e adotar medidas de nudge, como regular a venda de alimentos ultraprocessados nas escolas.

• Identificar os principais problemas de saúde por região e lançar políticas e campanhas de prevenção focalizadas.

• Integrar educação e saúde com formação para profissionais da educação na identificação de casos de violência e trabalho de conscientização dos alunos sobre hábitos saudáveis.

• Promover políticas públicas em defesa do bem-estar animal procurando facilitar o acesso ao adequado serviço de saúde, especialmente para os pets criados em regiões de maior vulnerabilidade social.

• Implantar, na área educacional, o Plano Agiliza Goiânia, com medidas fundamentais para a recuperação do ano letivo perdido com a pandemia de covid-19.

• Ampliar a oferta de vagas na educação infantil. O déficit, que já era elevado antes da pandemia, vai subir drasticamente em função da crise econômica.

• Integrar políticas de educação, saúde e assistência social voltadas às crianças de 0 a 6 anos por meio do Plano Municipal da Primeira Infância.

• Disponibilizar ferramentas de auxílio às equipes gestoras, como sistemas informatizados para facilitar as funções administrativas e a gestão pedagógica para o enfrentamento da nova realidade.

• Promover condições para que alunos, pais e responsáveis tenham acesso via internet aos conteúdos educacionais.

• Estruturar programas contínuos de reforço e recuperação para garantir que todos os alunos atinjam níveis adequados de aprendizagem.

• Implementar equipe multiprofissional com psicólogos, psicopedagogos, fonoaudiólogos e assistentes sociais para atuar nas unidades educacionais no encaminhamento de estudantes com dificuldades de aprendizagem ou em condição de vulnerabilidade.

• Valorizar os profissionais da Educação, assegurando os direitos de cada categoria, com o compromisso de pagamento do piso nacional.

• Criação da Escola da Educação para formação e aperfeiçoamento dos profissionais da rede municipal

• Promover integração efetiva com os conselhos tutelares para que possam apoiar as unidades educacionais na atenção de problemas como o da evasão, vulnerabilidade social e violência.

• Implantação de núcleos de assistência social e atendimento de saúde em cada unidade da rede municipal.

• Compromisso pela manutenção do processo de democrático de escolha dos diretores das Unidades Educacionais

• Reduzir a burocracia e melhorar a regulação sobre os convênios com as unidades de ensino particulares.

• Melhorar a infraestrutura das unidades da rede municipal, tornando-as um ambiente seguro, agradável, inclusivo e propício para a aprendizagem e com melhores condições para os profissionais.

• Garantir autonomia ao Conselho Municipal de Educação e à gestão das escolas municipais.

• Reativar os Jogos Escolares Municipais e as Feiras de Ciências e Empreendedorismo.

• Estabelecer uma política pública de assistência social em Goiânia tendo como eixo principal a inserção social produtiva da população mais vulnerável.

• Desenvolver ações para integrar e promover a qualificação para o trabalho calcada nas demandas do mercado empregador.

• Promover a reinserção social de pessoas em estado de vulnerabilidade social com um trabalho integrado a outras áreas da prefeitura, como a educação, a cultura e o desenvolvimento econômico.

• Na educação, implantar uma interface com as ações sociais, incluindo a criação de núcleos de apoio social em cada escola municipal e CMEI.

• Reestruturar programas sociais da prefeitura e adequá-los à cultura da economia criativa e dos mercados tecnológicos.

• Ampliar e requalificar os convênios com instituições de apoio social sempre exigindo alinhamento ao conceito de inserção social produtiva.

• Reativar e apoiar escolinhas de iniciação esportiva nos bairros como instrumentos privilegiados de convívio social e comunitário.

• Estimular ações de voluntariado em articulação com movimentos sociais, entidades do terceiro setor e também do próprio corpo de servidores municipais.

• Dar voz efetiva e estrutura adequada para funcionamento dos conselhos tutelares e de demais conselhos municipais.

• Criar complexos regionalizados reunindo todas as estruturas de assistência social como CRAS, CREAS, Delegacias do Idoso, da Mulher e da Infância e Juventude, para facilitar o acesso da população e otimizar recursos.

• Fortalecer a Secretaria de Cultura que será responsável pela implantação do Plano Municipal de Cultura, instrumento avalizado pela sociedade, pela classe artística e pelo Conselho Municipal de Cultura.

• O plano estabelecerá uma inédita política cultural municipal de longo prazo, com foco no fortalecimento da iniciação artística, apoio à produção cultural local, recuperação e uso de espaços públicos, além da democratização e descentralização do acesso aos produtos culturais.

• Garantir o fortalecimento do Conselho Municipal de Cultura.

• Manter diálogo frequente e propositivo com universidades e outras esferas da administração.

• Implantar na área cultural o Plano Agiliza Goiânia para a recuperação da classe artística em face dos efeitos da pandemia de covid-19.

• Distribuição transparente e dialogada do orçamento da cultura em todas as regiões da cidade, pois atualmente os recursos não impactam os bairros mais afastados do centro.

• Promover a ampla inclusão cultural de todos os estratos sociais por meio de medidas que possibilitem às comunidades mais vulneráveis o acesso a bens culturais, como livros, sessões de cinema e de teatro, shows musicais etc.

• Construção de um ecossistema da cultura, com a criação, ativação ou reativação de espaços culturais por meio de parcerias, contratos e convênios.

• Implantar o circuito de Ação Comunitária da Cultura, no qual agentes culturais dos próprios bairros receberão incentivos para desenvolver suas atividades nas diferentes regiões da cidade.

• Promover e estimular a cultura urbana, por meio de eventos e a destinação de espaços para mostras permanentes de grafite, apresentações de hip hop, torneios de street dance, entre outros.

• Integrar a produção cultural a um amplo projeto de revitalização do centro de Goiânia, reconhecendo-a como elemento fundamental na atração e qualificação do público presente na região.

• Criar o Observatório da Economia Criativa para mapear e estabelecer informações e indicadores

• Cooperar com em redes e arranjos para fortalecer o ecossistema da Economia Criativa em Goiânia

• Implantar espaços de formação em economia criativa nas regiões de Goiânia para capacitar e profissionalizar artistas, agentes e criativos.

• Criar Distritos Criativos no Centro, Setor Sul e Campinas, onde serão estimuladas as conexões e o desenvolvimento entre todos os agentes atuantes da economia criativa.

• Implantar iniciativas para transformar a Educação Física escolar em atividade com ênfase no desenvolvimento, na promoção de saúde e melhoria da qualidade de vida dos jovens e inclusão social, além de propiciar a iniciação da formação e revelação de jovens atletas;

• Criar a colônia de férias dos estudantes do município, com a previsão de passeios turísticos pela cidade para conhecer seus pontos mais importantes e áreas a serem preservadas, promovendo a conscientização quanto aos cuidados com a natureza e meio ambiente;

• Criar um programa de esporte pra crianças e jovens goianienses, com apoio das federações esportivas na provisão de formação especializada a cada atividade esportiva aos professores e educadores físicos da rede municipal de ensino; Fortalecer este programa com o apoio de instituições do Sistema S e sua estrutura;

• Dar prioridade à criação de atividades que propiciem melhor gestão, manutenção e utilização dos espaços públicos como praças e parques, além de aparelhos de outras esferas, como o Autódromo Ayrton Senna e o Estádio Serra Dourada, com a disponibilização de estrutura e profissionais para práticas esportivas;

• Promover um circuito esportivo anual no município para a participação de escolas particulares e públicas, incluindo as mais variadas modalidades, como por exemplo, corrida, skate, esportes olímpicos, dança e outros;

• Criação do programa Goiânia Amiga do Esporte, uma bolsa-esporte concedida com recursos da iniciativa privada, que poderá “apadrinhar” um atleta através do preenchimento de alguns requisitos;

• Apoiar iniciativas de voluntariado, criando o programa Heróis dos Bairros, no qual ex-atletas de futebol praticam o esporte com crianças e adolescentes, tendo o apoio de comerciantes e comunidades locais;

• Aproximar o Conselho de Educação Física de todos os órgãos da prefeitura, bem como da sociedade para a promoção de parcerias em conjunto;

• Criar mecanismo de redução/compensação do IPTU e ISS para as empresas que fomentem o esporte através do financiamento de programas e eventos municipais esportivos.

• Com ampla participação da sociedade, criar o Fórum da Juventude de Goiânia no município para a discussão de políticas públicas.

• Criar e utilizar uma base de dados sobre a juventude em Goiânia para subsidiar políticas públicas.

• Implantar o Portal Municipal da Juventude na internet reunindo todas as ações e atendimento da prefeitura destinados aos jovens.

• Implantar uma política municipal de Primeiro Emprego para melhorar a qualificação profissional dos jovens em Goiânia, com foco na economia criativa e nas demandas do mercado de trabalho.

• Estabelecer parcerias com o Sistema S para integrá-lo na política de primeiro emprego.

• Criar uma política municipal de incentivo ao empreendedorismo jovem, trabalhando conceitos desde o ensino básico, incentivando a criação de empresas juniores e ampliando o acesso a eventos de iniciação científica.

• Criação de uma agenda anual de eventos relacionados aos temas de qualificação, empregabilidade e oportunidades de trabalho, em parceria com instituições de ensino superior e representantes do mercado.

• Criar o Fundo Municipal de Apoio a Jovens Empreendedores para apoio técnico e financeiro a iniciativas que se destaquem nos aspectos de aperfeiçoamento da gestão pública e inclusão social.

• Implantar um programa permanente de atenção psicológica para jovens nas unidades de saúde do município e também em parceria com clínicas particulares ou entidades do terceiro setor.

• Estabelecer ações contínuas de conscientização, prevenção e combate à violência sexual, bem como de orientação sobre sexualidade e gravidez na adolescência.

• Investir em atividades esportivas nos bairros como ferramenta de inclusão social e educativa dos jovens.

• Revitalizar a Praça Universitária para que ela volte a ser palco de uma agenda cultural intensa e espaço privilegiado e seguro para o convívio da juventude.

• Estabelecer uma política pública de inovação e fortalecimento da gestão em seu papel de fiscalizadora da qualidade do serviço de transporte coletivo em Goiânia.

• Resgatar o papel de liderança de Goiânia na discussão de melhorias do transporte coletivo e da mobilidade na Região Metropolitana.

• Implantar um sistema inteligente de trânsito com uma efetiva Central de Controle Operacional, semaforização e sinalização aérea digitalizadas, sensores de controle de fluxo, entre outras melhorias, como a efetiva adoção das chamadas ondas verdes nas principais vias da cidade.

• Reduzir o déficit de sinalização horizontal e vertical.

• Implantar estacionamento rotativo automatizado em regiões com déficit de vagas.

• Implementar sistema de fiscalização de trânsito baseado em dados sobre causas e ocorrências.

• Melhoria da mobilidade urbana por meio de ações articuladas com os demais órgãos da prefeitura e de outras esferas, realização de campanhas de conscientização e modernização tecnológica da gestão do trânsito.

• Criar e implantar novas vias para interligar bairros adjacentes.

• Adotar faixas elevadas de trânsito em escolas, unidades de saúde e outros polos geradores de fluxo.

• Promover políticas públicas para que o transporte público seja mais eficiente e atrativo para atuais e potenciais usuários.

• Implantar solução digitalizada de integração com outros modais de transporte.

• Promover ações de apoio à mobilidade ativa como alternativa inteligente e viável para Goiânia.

• Criar centros de apoio ao ciclista, com banheiros e bicicletários, nas regiões de maior demanda.

• Criar mecanismos de incentivo à melhoria das calçadas para transeuntes.

• Intensificar a educação de trânsito com criatividade e integração com a rede de ensino.

• Expandir a adoção do conceito de “ruas completas” tornando-as amigáveis a todos os tipos de usuário – pedestres, ciclistas, motoristas etc.

• Ampliação e conservação da ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas em Goiânia.

• Implantar o Plano Municipal de Saneamento, observando os prazos legais e possibilitando a captação de recursos federais.

• Implementar e ampliar os sistemas de abastecimento de água, visando o atendimento de forma regionalizada, inclusive na área metropolitana, para a universalizar o atendimento.

• Ampliar a fiscalização e a regulação sobre o sistema municipal de água e esgoto garantindo que a adoção do novo marco regulatório do saneamento resulte naampliação e melhoria da qualidade dos serviços, além de sustentabilidade econômica.

• Adotar plano de manejo sustentável (captação, tratamento e utilização) de águas pluviais, incentivando a infiltração e seu reuso no município, com uma visão sistêmica da bacia hidrográfica.

• Reduzir os danos ambientais causados pelo atual aterro sanitário, além de criar e incentivar mecanismos de aproveitamento inteligente dos resíduos sólidos urbanos estimulando a instalação de indústrias de processamento, inclusive de geração de energia.

• Incentivar e ampliar a coleta seletiva na cidade, com apoio efetivo às cooperativas de catadores, à conscientização social e à atração de indústrias de processamento de resíduos e geração de energia.

• Estimular, por meio de incentivos e descontos fiscais no IPTU, a ampliação das áreas verdes da cidade incluindo iniciativas sustentáveis como os jardins verticais.

• Implantar uma efetiva política de incentivo ao uso de energias renováveis como a instalação de painéis solares em edifícios públicos

• Desativação gradual do Zoológico de Goiânia, transformando-o no melhor parque urbano da cidade, que também será a sede do Zoo Digital e do Museu Digital do Cerrado.

• Aprimorar a zeladoria de parques, praças e jardins em parceria com associações de bairro e empresas.

• Istituir políticas públicas de conscientização sobre o uso racional do automóvel e redução da poluição atmosférica e sonora.

• Estabelecer programas de proteção, prevenção e remoção nas áreas de risco.

• Promover a integração da política habitacional com outras áreas de interesse social como educação, saneamento básico e saúde.

• Desenvolver parcerias com o governo federal visando o combate ao déficit habitacional em Goiânia.

• Apoiar a regularização fundiária - titulação da posse da terra e a urbanização de assentamentos ou loteamentos precários.

• Identificar os imóveis desocupados e subutilizados que podem ser utilizados para programas de habitação de interesse social.

• Gerar alternativas para a provisão habitacional, atuando de maneira eficiente sobre os componentes que impactam no déficit habitacional.

• Definir critérios transparentes para a seleção das famílias contempladas com ações habitacionais.

• Implementar o uso de ferramentas de tecnologia da informação para as Zonas Especiais de Interesse Social.