NOTÍCIAS

Cidadania Digital

Projeto de Virmondes institui, em escolas goianas, ‘Política Cidadania On Line’

 

Incentivar a cidadania por meio do comportamento adequado, responsável e saudável relacionado ao uso da tecnologia. É o que pretende o deputado Virmondes Cruvinel (Cidadania), por meio de projeto que institui, nas escolas goianas, a ‘Política Cidadania On Line’. A proposta – já em tramitação na Assembleia Legislativa – é direcionada às unidades de ensino da Educação Básica e será implementada a partir da adesão das escolas públicas e privadas de todo o Estado.

“Embora a mídia e a tecnologia tenham uma grande promessa de aprendizado, os jovens precisam de apoio e educação para aprenderem a fazer julgamentos sólidos ao navegar no mundo digital”, destaca Virmondes. “Este projeto de lei prevê ações no sentido de oferecer diretrizes para o uso pedagógico correto da tecnologia dentro do ambiente escolar”, argumenta.

Objetivos

De acordo com a matéria, são objetivos da ‘Política Cidadania On Line’ nas escolas:

I – Fomentar a filtragem do acesso à internet no ambiente escolar, a fim de impedir a visualização de conteúdo prejudicial ou inadequado por alunos e funcionários da escola;

II – Incentivar o comportamento apropriado, responsável e saudável relacionado ao uso da tecnologia, incluindo alfabetização digital, ética, segurança e conscientização dos perigos do uso excessivo;

III – Educar para a utilização segura de tecnologia e promoção da cidadania digital;

IV – Incentivar os pais a ensinarem seus filhos a usar a internet com segurança.

O processo de educação para a utilização segura de tecnologia deverá capacitar os alunos para fazer melhores escolhas on-line e o pai ou responsável para saber como discutir o uso de tecnologia segura com seus filhos.

Ações

A ‘Política Cidadania On Line’ nas escolas contará com as seguintes ações:

I – Promover orientações em tempo real para professores que desejam compartilhar informações, ouvir dicas sobre como trabalhar os conteúdos em sala de aula e tirar dúvidas com psicólogos sobre formas de lidar com casos de cyberbullying, exposição dos alunos na internet, entre outros;

II – Ofertar cursos de formação de professores para o uso adequado da internet em sala de aula, palestras e oficinas com temáticas envolvendo prevenção a violações contra direitos humanos na internet;

III – Realizar palestras, encontros e seminários com o objetivo de fomentar o uso responsável da internet relacionados a temas cotidianos do universo on-line, como crimes de internet, informações falsas, superexposição nas redes, proteção da privacidade.