NOTÍCIAS

Esporte

Virmondes propõe Política Estadual de Fomento ao Futebol Feminino

 

O deputado estadual Virmondes Cruvinel (Cidadania) quer implantar, em Goiás, uma Política Estadual de Fomento ao Futebol Feminino, nas suas diversas formas de prática esportiva, como futebol de campo, futsal, futebol society, dentre outras. Para o parlamentar, o momento atual – em que o Brasil sedia uma Copa América ao mesmo tempo em que é realizada um Mundial de Futebol Feminino na França – é mais que propício para se trazer à luz o tema e discutir o incentivo às nossas jogadoras.

“Sem estímulo, o que assistimos são frágeis equipes de futebol feminino brigando por financiamento, o mesmo que as equipes masculinas já usufruem há anos. Esse quadro condena nossas atletas à eterna condição de amadoras e representa uma atitude de discriminação”, avalia Virmondes. “Mesmo entre as poucas profissionais da área, ainda são gritantes o tratamento desigual e a busca da paridade nas remunerações e treinamento. Apesar das conquistas, o futebol feminino precisa superar muito preconceito para ser praticado”, argumenta.

 

Comitê e critérios

 

De acordo com o projeto assinado por Virmondes – e já em tramitação na Assembleia Legislativa de Goiás -, a elaboração, implementação e supervisão da Política Estadual de Fomento ao Futebol Feminino será de responsabilidade do Comitê de Fomento ao Futebol Feminino, a ser criado especificamente para esse fim. O referido Comitê será ligado à Secretaria de Estado de Esportes e Lazer, que deverá definir, por edital público, os critérios de sua composição, atribuições e regras de funcionamento.

O Comitê de Fomento ao Futebol Feminino será, ainda, constituído com a participação da sociedade, por meio de representantes da Federação Goiana de Futebol (FGF), Organizações de ex-atletas, Conselho Regional de Educação Física (CREF14/GO-TO), Secretaria de Estado da Educação e da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social,  em conformidade com a legislação nacional sobre o tema.

 

Além disso, deverá observar a oferta do Futebol Feminino:

 

I – Nos projetos ligados ao esporte educacional que inclui todas as atividades físicas, esportivas, lúdicas e de lazer oferecidas às estudantes das redes de ensino, sem obrigações com regras rígidas, ou obrigações de alto rendimento;

II – Em torneios, eventos, campeonatos regionais e de campeonatos estaduais com recursos públicos, de modo a estimular a participação, a divulgação e o desenvolvimento do Futebol Feminino de forma a criar espaços voltados à sua prática e definição dos critérios de recrutamento e seleção de times e revelar talentos para, se for o caso, futura profissionalização.

 

A Política Estadual de Fomento ao Futebol Feminino deverá estimular as mulheres de todas as idades a praticar o esporte regularmente e ser regida pelos seguintes princípios:

 

I – Esforço de inclusão social;

II – Busca da construção coletiva de resultados;

III – Respeito à diversidade;

IV – Combate à dependência química e ociosidade marginalizante;

V – Estímulo à autonomia da pessoa humana.

 

Apoio permanente

“O futebol feminino esta por toda parte do País, e isso não é diferente em Goiás. É necessário, em todos os cantos onde meninas e adolescentes se entregam de corpo e alma, sem qualquer apoio e financiamento, que exista estímulo. Sabemos que, sem investimento, nenhum projeto vai à frente de forma profissional e permanente”, ressalta Virmondes. “Acreditamos que, ao propormos a elaboração, implementação e supervisão da Política Estadual de Fomento ao Futebol Feminino, envolvendo todos os atores que atuam nesse campo, iremos, de fato, propiciar o desenvolvimento orgânico dessa modalidade esportiva em nosso Estado”, conclui.